" A EDUCAÇÃO CLÁSSICA é transmissão de humanidade de um homem para outro homem."

C. S. Lewis

 

Nossas salas de aula associam fé a um processo integrado ao currículo básico que provê ao estudante uma clara articulação das normas e conceitos que sustentam a sociedade democrática e livre desde a sua fundação.

Festina Lente

(Apressa-te devagar)

 

Há muita sabedoria contida nesta expressão! Esta máxima que já fora proclamada por imperadores, generais, intelectuais e está contida na famosa fábula da Lebre e a Tartaruga, de Esopo, é uma das bases de nossa pedagogia.

Apesar da aparente contradição, esta antítese nos mostra a necessidade do equilíbrio entre urgência e diligência. Em épocas em que o tempo é líquido, tal qual os relacionamentos, devemos lutar para não nos tornarmos seu escravo. O processo de ensino-aprendizagem não é uma corrida de quem aprende mais, todavia é um processo que exige cuidado e atenção.

Cada estudante tem seu tempo de aprendizagem e, por isso, trabalhamos com o princípio da educação personalizada, tendo poucos alunos por sala e dando uma atenção específica para cada estudante.

Multum Non Multa

(Qualidade, não quantidade)

 

Se podemos sintetizar esta frase em uma palavra, esta palavra seria: SIMPLICIDADE.

O Brasil está entre as nações que possuem o modelo educacional mais conteudistas do mundo. A criação da BNCC (Base Nacional Comum Curricular) é uma tentativa, ainda que ideologicamente infestada de pensamentos anti-cristãos, de desfazer um modelo falido de educação, no qual se ensina muita coisa, mas se retém praticamente nada. Nós, de acordo com as regras e leis de nosso país, estamos de acordo com a BNCC, mas vamos além em sua aplicabilidade.

Para a pedagogia clássica, acreditamos que todo o conteúdo a ser ministrado deve ser selecionado com zelo, a fim de haver máxima absorção por parte do estudante, conseguindo relacionar os conteúdos de forma erudita. A interdisciplinaridade é essencial para uma verdadeira compreensão das coisas. Se Deus é fonte de todo saber e criador de todo o universo, logo todos os conhecimentos dialogam entre si e apontam para Deus. Só compreendemos isso quando focamos na qualidade de nossas aulas e não na quantidade de tempos que temos.

Repetitio Mater Memoriae

(Repetição é a mãe da memória)

 

A palavra de Deus nos instrui incessantemente nesta verdade. Quando Deus estabelece sua pedagogia em Deuteronômio 6:4-9, Ele mostra a necessidade da repetição. No Salmo 1, o salmista nos instrui a meditar na lei do Senhor de dia e de noite. Desta forma, as Escrituras no ensinam que só conseguiremos guardar a palavra de Deus em nosso coração para não pecar contra Ele [c.f. Salmo 119:9] se mantivermos seus preceitos bem memorizados.

Para pedagogia moderna, decorar é uma verdadeira blasfêmia. Entretanto, para o Frônesis Christian School, decorar, como em sua origem etimológica, significa guardar no coração. Ou seja, se queremos um processo de ensino-aprendizagem efetivo, precisamos ensinar nossos estudantes a guardarem tudo que seja moralmente bom, belo e verdadeiro.

Anexamos aqui um estudo do PhD. Will Thalheimer (em inglês) de como o esquecimento, ou a ausência da memorização, tem afetado nossa população:

Thalheimer, W. (2010, April). How Much Do People Forget?
Retrieved November 31, 2011,
from http://www.work-learning.com/catalog.html

Aprendizado holístico

 

O estudante é um ser composto por razão, sentimentos e volições. Acreditamos que, da alma ao intelecto, todos os elementos que compõem o ser devem estar na equação do aprendizado.

Mais do que ensinar conteúdos e estabelecer uma moldura cristã, a pedagogia cristã clássica busca moldar o coração dos discentes. Nosso objetivo não é informar somente, mas formar o estudante em sua completude. A Escola deve ser, portanto, uma comunidade criativa, que possua uma atmosfera, ritmos e práticas, tradições que moldam os corações dos alunos, para engajá-los como amantes apaixonados, não meramente como simples cérebros.

O Frônesis Christian School se esmera em oferecer um ambiente necessário para uma formação que contemple todo o ser e o ser integral.

Questionamento e Curiosidade

 

Educação, de acordo com o filósofo alemão Josef Pieper, começa como o questionamento. Não existe avanço do pensamento intelectual e científico sem a curiosidade e o questionamento. Inclusive, esses dois elementos estão na essência do estudante. Com origem no latim studens, este substantivo designava, durante a idade média, a pessoa dedicada, que gosta de algo, que é zelosa. O estudante é, por definição, aquele que ama o que faz, que ama aprender. Dessa forma, a efetividade da pedagogia do Frônesis Christian School está no entusiasmo e na avidez como que se deve buscar o saber. A busca pelo saber também deve envolver afeição pela Verdade, bondade e beleza, além de amar o que é amável. Estudar não é só um ato intelectual, mas também um ato de amor!

Veja o que o filósofo e teólogo francês Sertillanges escreveu em seu indispensável livro ‘A Vida Intelectual’:

“Toda obra intelectual começa pelo êxtase (sentido original, do grego ekstasis - κστασις, levantar-se, ser elevado a um lugar mais alto); só depois se exerce o talento arranjador, a técnica dos encadeamentos, das relações e da construção. Ora, o que é o êxtase senão um elevar-se para longe de si mesmo, um esquecimento de se viver, de si próprio, para que viva no pensamento e no coração o objeto do nosso deleite?”

Educação virtuosa

 

A tradição clássica se manteve viva através do tempo por causa da Igreja. O Cristianismo não só se tornou sua guardiã, como a ressignificou e estendeu seus conceitos. Toda nossa civilização ocidental foi construída sob pilares da moral judaico-cristã, do direito romano e da filosofia e cultura grega. Atenas e Jerusalém estão ligadas, pois o cristianismo incorporou, histórica e culturalmente, o que conhecemos como educação clássica. Por tanto, nossa pedagogia está intimamente ligada aos valores da Santa Bíblia e a uma cosmovisão cristã protestante.

A redenção da brilhante, porém imoral, sociedade clássica, está em Cristo e na Sua palavra.

Desta forma, acreditamos que nossa confessionalidade é uma condição indispensável para a correta aplicação da metodologia clássica. Só apontando para o criador, a educação tem seu sentido pleno e perfeito.

Um estudo feito pelo centro de pesquisa canadense THE CARDUS EDUCATION SURVEY, diagnosticou que estudantes formados em colégio confessionais são mais engajados social e politicamente, além de terem maiores perspectivas de ascensão na sua vida profissional e pessoal. A Confessionalidade é, portanto, a essência da validade do Frônesis Christian School.

Scholé e Contemplação

 

Scholé, palavra grega que dá origem à palavra escola, significa lugar de ócio. Ou seja, escola tem que ser um lugar de contemplação e reflexão. O século XIX nos deu modelos escolares baseados nas indústrias e fábricas. Tudo tem um tempo – e um tempo bem curto – e devemos produzir o máximo possível. Esta visão, remove do espaço escolar o que há de mais belo no processo de ensino-aprendizagem: o ócio.

Isto não quer dizer que o estudante deva ficar sem fazer nada, mas deve, a partir da contemplação dos saberes e de Deus, refletir sobre o que aprendeu e como aquele conhecimento o transforma e muda sua concepção de mundo. Ainda que ócio tenha uma conotação negativa em nossos dias, para os gregos e para o Frônesis Christian School, escola é espaço de reflexão, debate e maravilhamento.

Docendo Discimus

(Ensinando, aprendemos)

 

O famoso psiquiatra americano William Glasser elaborou uma teoria que, aplicada à educação, nos mostra que a maneira mais efetiva de aprendermos algo é ensinando o que sabemos a outros. Fornecemos aos estudantes as ferramentas da aprendizagem para aprenderem a aprender, como discípulos orientados por seu mestre. E essas ferramentas devem ser postas em prática.